Newsletter

Cadastre-se e receba nossos boletins informativos



Agências da ONU e parceiros lançam campanha “Mais Direitos, Menos Zika”
Saúde reprodutiva e direitos são essenciais para combater o vírus zika
OJÚ-OMO - Olhar da Juventude
UNFPA disponibiliza publicações em aplicativo gratuito para smartphones e tablets

UNFPA participa de seminário sobre parcerias inovadoras e igualdade de gênero em Moçambique

Tamanho da letra:

O Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) participou, entre 3 e 4 de maio, de encontro para discutir experiências sobre o progresso da igualdade de gênero, empoderamento de mulheres e Cooperação Sul-Sul no Brasil e em Moçambique.

O seminário “Parcerias inovadoras em Proteção Social, Segurança Alimentar e Nutricional e Gênero: Moçambique, Brasil, ONU e DFID”, realizado em Maputo, capital moçambicana, reuniu representantes dos governos dos dois países e de agências da ONU. O Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 5, “Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas”, foi um dos norteadores dos debates.

Ana Claudia Pereira, oficial de projeto em Gênero e Raça do UNFPA, disse que o seminário aprofundou as discussões da 60ª sessão da Comissão da ONU sobre a Situação das Mulheres sobre parcerias inovadoras para a promoção da igualdade de gênero. “A discussão atraiu grande interesse de ativistas e governos de todo o mundo. O seminário representa uma oportunidade de observar como o conceito se concretiza na prática”, disse.

Márcia de Castro, coordenadora-residente das Nações Unidas em Moçambique, frisou que a cooperação é um forte instrumento para a implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), os quais compõem a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável. Para a assistente de Programas da ONU Mulheres Brasil, Juliana Maia, o Projeto de Cooperação Sul-Sul é “uma oportunidade bem-sucedida no compartilhamento de experiências, desafios e boas práticas nas áreas de segurança alimentar, proteção social e promoção da igualdade de gênero”.

Como resultado efetivo da cooperação de Moçambique com o Brasil que envolve o UNFPA, a ONU Mulheres e o DFID (Departamento do Reino Unido para o Desenvolvimento Internacional), Luisa Macuacua, do Ministério de Gênero, Criança e Ação Social de Moçambique, aponta a influência de conteúdos de gestão com perspectiva de gênero no Plano de Combate à Violência de Gênero e a revisão do Plano para o Avanço das Mulheres. Dentre os desafios, a dirigente moçambicana assinalou o apoio à sistematização de estatística de gênero, apoio para a formulação de relatórios nacionais e internacionais e para o monitoramento dos ODS, Plano de Ação de Pequim e outros marcos normativos internacionais.

Por sua vez, o Brasil apresentou a agenda de trabalho da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SPM).
O seminário contou, ainda, com sessões temáticas sobre proteção social, segurança alimentar, alimentação escolar e agricultura familiar.

Moçambique UNFPA

UNFPA participou do painel “O papel das parcerias inovadoras em Cooperação Sul-Sul na promoção da igualdade de gênero”.

Cooperação Sul-Sul

Desde 2015, a ONU Brasil, o DFID, o governo brasileiro, o governo de Moçambique e de outros países africanos vêm trabalhando no marco de projetos no âmbito da Cooperação Sul-Sul, com vistas a superar a pobreza, reduzir a insegurança alimentar e nutricional e empoderar as mulheres, mais especificamente por meio dos projetos “Brasil & África: combate à pobreza e empoderamento das mulheres por meio da Cooperação Sul-Sul” e “Parcerias Nacionais para Iniciativas de Desenvolvimento Social”.

Por Jorge Salhani, com informações da ONU Mulheres.

banner zica lateral

teste pequeno

banner programa de pais

banner materiais iniciativas

reducao

unfpabrasil É fundamental a participação das comunidades locais na luta contra violência de gênero em contextos de emergência.… https://t.co/FN1HNGxu3D
13hreplyretweetfavorite
unfpabrasil Em nota pública, @unfpabrasil manifesta preocupação com a proposta de redução da maioridade penal no Brasil… https://t.co/fzZ13l3WHO
15hreplyretweetfavorite
unfpabrasil Quase 9% das mulheres grávidas sofrem violência por parceiros íntimos, afirma especialista do @unfpabrasilhttps://t.co/eOBbYtIBvS
17hreplyretweetfavorite