Newsletter

Cadastre-se e receba nossos boletins informativos



Mundos Distantes - Relatório da Situação da População Mundial 2017
Agências da ONU e parceiros lançam campanha “Mais Direitos, Menos Zika”
Saúde reprodutiva e direitos são essenciais para combater o vírus zika
OJÚ-OMO - Olhar da Juventude
UNFPA disponibiliza publicações em aplicativo gratuito para smartphones e tablets

Desafios gerados pelo envelhecimento da população devem entrar na pauta de países em desenvolvimento

Tamanho da letra:

UNFPA Brasil integra comitiva brasileira em Pequim para a primeira reunião sobre envelhecimento dos países que integram os BRICS. Troca de experiências, desafios comuns e formas de aproveitar o novo cenário são alguns dos temas que conduzem os debates

IMG 20171206 WA0004

Comitiva brasileira participa de encontro em Pequim sobre envelhecimento da população (Foto: UNFPA Brasil/Vinícius Monteiro)


Em pouco tempo, a população mundial terá um novo retrato marcado por memorias de quem acompanhou boa parte da nossa evolução. Enquanto você lia essa pequena introdução, mais ou menos 20 pessoas comemoravam 60 anos de vida em alguma parte do mundo. A cada segundo, duas pessoas celebram o sexagésimo aniversário, um total de quase 58 milhões de pessoas por ano.

O estudo do UNFPA “Envelhecimento no Século XXI: Celebração e Desafio” revela, ainda, que uma em cada nove pessoas no mundo tem 60 anos ou mais, e estima-se um crescimento para uma em cada cinco por volta do ano 2050. O envelhecimento da população traz uma série de desafios econômicos e sociais que precisam ser superados.

Diante desse cenário, o China National Committee on Ageing (CNCA – Comitê Nacional de Envelhecimento da China), a Renmin University of China (RUC – Universidade da China) e o Fundo de População das Nações Unidas da China (UNFPA China), em parceria com o China Research Centre on Ageing (CRCA - Centro de Pesquisa em Envelhecimento da China) e o Institute of Gerontology of RUC (Instituto de Gerontologia da Universidade da China), realizam a Primeira Reunião dos BRICS sobre Envelhecimento. O evento acontece nos dias 6 e 7 de dezembro, em Pequim. O UNFPA Brasil faz parte da delegação brasileira na reunião.

Segundos os organizadores do evento, em 2015 os cinco países dos BRICS (do Brasil, China, Rússia, Índia e África do Sul), abrigaram mais de 380 milhões de pessoas idosas de 60 anos ou mais, o que representa 42% da população mundial. O ritmo acelerado de envelhecimento da população deve seguir crescendo, podendo chegar em 630 milhões em 2030 e em cerca de 940 milhões em 2050, mais ou menos 45% do total mundial.

O encontro tem uma base acadêmica e o objetivo de debater com representantes dos BRICS sobre desafios comuns, experiências nacionais para enfrentar e aproveitar as oportunidades advindas do envelhecimento da população, além de apresentar conclusões e recomendações a respeito do tema, no sentido de procurar soluções tendo a Cooperação Sul-Sul como base.

O Assessor para População e Desenvolvimento do UNFPA Brasil, Vinícius Monteiro acompanha a reunião. “O envelhecimento populacional é uma realidade nos países BRICS, resultado de diversos avanços observador nas últimas décadas. Nesse sentido, é fundamental compartilhar soluções para os desafios comuns e garantir o melhor aproveitamento das oportunidades que as mudanças na estrutura da população representam, com garantia de direitos a todas e todos”, salientou.

banner zica lateral

teste pequeno

banner programa de pais

banner materiais iniciativas

reducao