Newsletter

Cadastre-se e receba nossos boletins informativos



Fundo de População da ONU irá certificar serviços de saúde para adolescentes no DF
A campanha Ela Decide Seu Presente e Seu Futuro é a primeira ação da Aliança pela Saúde e Pelos Direitos Sexuais e Reprodutivos no Brasil
Pelo fim da violência contra a juventude negra no Brasil
Mundos Distantes - Relatório da Situação da População Mundial 2017
Agências da ONU e parceiros lançam campanha “Mais Direitos, Menos Zika”

Apoiado pelo UNFPA, Programa de Capacitação em População, Cidades e Políticas Sociais chega à 15ª edição

Tamanho da letra:

Destinado a estudantes e sociedade civil, o evento está com inscrições abertas até o dia 19 de junho e acontece em Porto Velho (RO); nesta edição, destaque será o atual fluxo de migrações no país

migrantes

A 15ª edição do Programa de Capacitação em População, Cidades e Políticas Sociais acontece nos dias 25 e 26 de junho, em Porto Velho (RO), e está com as inscrições abertas até 19 de junho. O projeto visa capacitar e sensibilizar as secretarias municipais, estaduais e de governo para as relações entre população e desenvolvimento social.

Enfatizando as novas dinâmicas do crescimento populacional nas cidades e a necessidade de políticas sociais, o programa acontece pela primeira vez em uma cidade da região Norte do país. A descentralização do conhecimento dá destaque ao atual processo de transição demográfica nas cidades brasileiras, onde a necessidade de indicadores sociais constitui ferramenta imprescindível para a gestão pública.

O tema das migrações internacionais também será contemplado no programa. Segundo a Secretaria Nacional de Justiça, em 2016 a Polícia Federal recebeu 10.308 solicitações de refúgio. Venezuela, Cuba, Angola, Haiti e Síria são os cinco países que mais pedem asilo no país.

Para o oficial de programa para a População e Desenvolvimento do UNFPA Brasil, Vinícius do Prado Monteiro, é fundamental pensar nas migrações de fronteiras sob uma ótica de garantia de direitos. “Essa edição visa discutir como os dados e indicadores das regiões de fronteiras ajudam a compreender os fluxos migratórios e, assim, garantir direitos em áreas como saúde sexual e reprodutiva, equidade de gênero e direito à cidade, sob a ótica da Agenda 2030”.

O programa destina-se a profissionais e estudantes de graduação e pós-graduação envolvidos nas áreas temáticas acerca da urbanização, migração, desenvolvimento urbano e regional, assistência social oriundos de instituições do Governo Federal, Estadual ou Municipal, organismos não governamentais e/ou movimentos sociais. São 100 vagas, e o resultado será divulgado no dia 15 de junho, via e-mail. Os e as participantes deverão arcar com suas próprias despesas (transporte, hospedagem e alimentação). As inscrições são gratuitas.

Para se inscrever, acesse https://goo.gl/forms/OGn047j9ZquuLfO33

banner zica lateral

teste pequeno

banner programa de pais

banner materiais iniciativas

reducao