Newsletter

Cadastre-se e receba nossos boletins informativos



Projeto dá voz aos jovens de Sussuarana

Tamanho da letra:

Jovens de Sussuarana terão a chance de falar sobre seus projetos de vida e defender seus próprios direitos. Durante o primeiro semestre de 2010, o projeto “Promovendo os Direitos de Jovens: Cultura e Saúde Sexual e Reprodutiva em Salvador”, vai trabalhar temas relacionados aos direitos da população jovem, saúde sexual e reprodutiva, relações raciais e de gênero, mediação de conflitos, participação juvenil e controle social de políticas públicas. O projeto que é uma experiencia demonstrativa, acontece no bairro de Sussuarana, em Salvador e é direcionado aos jovens de 16 a 24 anos, foi lançado na tarde do último sábado (7), na Escola Estadual Ruth Pacheco.

Às 14 horas, a escola abriu as portas para receber a comunidade. Durante quase três horas, crianças, as jovens e os jovens, pais e mães conferiram uma prévia da animação que está por vir. Música, dança e fotografia foram alguns dos atrativos da tarde. “Os temas do projeto vão ser discutidos também por meio das diversas expressões artística”, explicou Fernanda Lopes, oficial de programa em saúde reprodutiva e direitos do Fundo de população das Nações Unidas, o UNFPA. E nada mais justo que lançar o projeto dando visibilidade a alguns grupos locais.

O Grupo de Valsa Embalos de um Sonho foi o primeiro a se apresentar. Três meninos e cinco meninas revelaram a habilidade com a dança clássica. De acordo com o professor Elio Luiz de Araújo, o objetivo do grupo é dar oportunidade aos jovens. “Esse projeto tem uma força muito grande nesse sentido”, afirmou.

A capoeira foi uma das apresentações de destaque. Os jovens do Grupo Cultural de Capoeira Sempre Alerta não pouparam esforços e nem animação para o jogo. A platéia acompanhou, cantando e marcando o ritmo nas palmas, a roda de capoeira de nove pessoas, todas da comunidade. De acordo com Genivaldo de Jesus Santos, 24 anos, um dos alunos do grupo, “promover os direitos de jovens é dar direito a educação, ao esporte e a diversão”. Além desses grupos, outros jovens do bairro mostraram seus talentos no Hip Hop, dança afro e teatro.

Quem foi presenciar o lançamento do projeto se deparou com a exposição do fotógrafo Eduardo Tavares logo na entrada. 16 fotos registravammomentos, lugares e pessoas de Sussuarana. “A idéia da exposição surgiu a partir do primeiro encontro que tivemos com a comunidade. Era muito forte a vontade de afirmação, a vontade de ser do bairro”, pontuou o fotógrafo. O próprio nome da exposição, “Eu (já) sou daqui”, ressaltava a valorizaçãodo bairro e de quem mora lá e a relacao que a equipe do projeto pretende estabelecer com o bairro.

A forte identidade de Sussuarana contagiou a todos. De acordo com o representante do UNFPA, Harold Robinson, as expectativas são boas para o projeto. “Agora nós já somos daqui e as responsabilidades são ainda maiores”.

“A gente não poderia deixar de vir aqui e apoiar o evento e os jovens”, afirmou a representante da Secretaria de Promocação da Igualdade do Estado da Bahia. Além da SEPROMI, o projeto “Promovendo os Direitos de Jovens: Cultura e Saúde Sexual e Reprodutiva em Salvador” conta com a parceria de outros orgãos do governo do Estado da Bahia: Seretaria de Educação, Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, Assessoria de Relações Internacionais do Gabinete do Governador, Instituto de Gestão de Águas e Clima , Secretaria de Segurança Pública. Na Prefeitura Municipal de Salvador, a parceria envolve a Assessoria de Relações Internacionais do Gabinete do Prefeito, a Secretaria de Educação, Esporte, Cultura e Lazer , Secretaria de Saúde e Secretaria de Reparação.

O Instituto Mídia Étnica , CMA Hip Hop, CEAFRO/UFBA, as diversas Associações Comunitárias do Bairro de Sussuarana, e a Redes Juvenis Juventudes Negras dos Terreiros e Juventudes Negras pela Paz também, são parceiros no projeto.

Todo o evento foi transmitido ao vivo pela internet. A Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia (PRODEB) foi a responsável por democratizar o acesso ao evento pela web.

O projeto:
De Janeiro a Agosto de 2010 serão ministrados 13 módulos: Direitos Humanos e Direitos dos Cidadãos e Cidadãs, Direito à Informação e à Comunicação, Relações de Gênero e Construção de um Ambiente Livre de Violência de Gênero contra Mulheres, Sexualidade, Direitos Sexuais e Reprodutivos, Saúde Sexual e Reprodutiva, Projetos de Vida e Decisões Reprodutivas, Juventude, Participação Social e Ação em Rede, Mediação de Conflitos, Relações Raciais e Enfrentamento ao Racismo, Diversidade Sexual, Prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis e AIDS, uso de drogas, Educação de Pares, por Pares, Intervenções Comunitárias, Educomunicação e Arte.

Inscrições:
Data: 9 a 19 de novembro
Local: Escola Ruth Pacheco, em Sussuarana Nova ( seg a sex, 9h às 18h; sáb, 9h às 15h)
Posto de saúde, em Sussuarana Velha (seg a sex, 9h às 18h)
Escola Municipal Arcelino Maximiniano da Encarnação (seg a sex, 9h às 15h)
www.unfpa.org.br


Mais informações:
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

banner zica lateral

teste pequeno

banner programa de pais

banner materiais iniciativas

reducao

unfpabrasil É fundamental a participação das comunidades locais na luta contra violência de gênero em contextos de emergência.… https://t.co/FN1HNGxu3D
13hreplyretweetfavorite
unfpabrasil Em nota pública, @unfpabrasil manifesta preocupação com a proposta de redução da maioridade penal no Brasil… https://t.co/fzZ13l3WHO
15hreplyretweetfavorite
unfpabrasil Quase 9% das mulheres grávidas sofrem violência por parceiros íntimos, afirma especialista do @unfpabrasilhttps://t.co/eOBbYtIBvS
17hreplyretweetfavorite