Newsletter

Cadastre-se e receba nossos boletins informativos



Série de reportagens e documentário sobre o combate à AIDS no Amazonas são lançados em Manaus

Tamanho da letra:

O Fundo de População das Nações Unidas participou na última sexta-feira (5) da cerimônia de lançamento de webdocumentário e série de reportagens “AMAZONAIDS: Na fronteira de uma epidemia” realizada na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas, em Manaus. O produto é resultado da parceria entre o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) e a rede de produção jornalística Eder Content e contou com o apoio do UNFPA.

Amazonaids 1

Georgiana Braga-Orillard, diretora do UNAIDS no Brasil, e Jaime Nadal, representante do UNFPA, participaram do evento. Foto: Cleiton Euzébio/UNAIDS

O conteúdo resgata o trabalho da ONU no combate à epidemia de AIDS no Amazonas (Plano Integrado AMAZONAIDS), especialmente nas cidades de Tabatinga, Atalaia do Norte e Benjamin Constant, na região do Alto Solimões.

O representante do UNFPA, Jaime Nadal, ressaltou, durante o evento, a importância de se investir na região Norte do Brasil, onde a promoção e atenção em saúde sexual e reprodutiva e a prevenção do HIV/AIDS e outras IST ainda são grandes desafios: “há escassez de informações, dificuldade no acesso aos serviços, que são poucos e, muitas vezes, distantes, e as ações nem sempre estão adaptadas às necessidades locais. É preciso uma ação coordenada”.

Nadal chamou atenção para os dados do Amazonas em relação à AIDS: desde 2006, os índices de pessoas infectadas pelo HIV no Estado ultrapassam a média nacional. Os números cresceram substancialmente entre jovens de 15 e 24 anos, homens que fazem sexo com homens e gestantes.

Segundo o Boletim Epidemiológico de HIV e AIDS do Ministério da Saúde, o Amazonas registrou, em 2015, uma taxa de casos de AIDS de 31,2 por 100 mil habitantes. O Estado ficou atrás apenas do Rio Grande do Sul (34,7) e de Santa Catarina (31,9).

A diferença é que, enquanto a tendência do número de casos nos dois estados da região Sul é de queda, no Amazonas a situação a inversa: há um crescimento de 50% entre 2006 e 2015. O coeficiente de mortalidade por complicações relacionadas à AIDS aumentou em 45%.

Os dados, para Georgiana Braga-Orillard, diretora do UNAIDS no Brasil, evidenciam que ainda há vários desafios a serem superados na região para que os serviços de prevenção, testagem e tratamento alcancem todas as pessoas. “Muitas pessoas deixam de fazer o teste ou o tratamento antirretroviral em suas comunidades por medo do preconceito. Por isso, ainda vemos índices altos de novas infecções e, infelizmente, muitos casos de mortes relacionadas à AIDS”, acrescentou.

A parceria entre o UNAIDS e a Eder Content resultou ainda em um webdocumentário de 20 minutos que apresenta, além de uma contextualização sobre o AMAZONAIDS, a história de Maria Paula, mulher trans peruana que cruzou a fronteira para buscar tratamento atirretroviral em Tabatinga.

Brasil contra a AIDS

O Brasil foi o primeiro país em desenvolvimento a oferecer acesso universal e gratuito ao tratamento contra HIV/AIDS. O sucesso das ações de estabilização da taxa de detecção do HIV e a diminuição de mortalidade por AIDS no período, no entanto, não foram suficientes para cobrir a lacuna da epidemia em algumas localidades e entre algumas populações-chave do país.

Os desafios dos programas na região do Alto Solimões, no Amazonas, são particularmente desafiadores devido a alguns obstáculos logísticos que a região oferece. Além disso, o estigma e o preconceito em torno da população LGBTI, de profissionais do sexo e de mulheres, somados à imensa diversidade cultural de seus povos e aos desafios de uma região de tríplice fronteira entre Brasil, Peru e Colômbia (como a alta criminalidade e o narcotráfico), tornam ainda mais difícil a realização de um programa dessa envergadura.Amazonaids 2

Tabatinga, no Amazonas, é uma das cidades mencionadas na reportagem e no webdocumentário. Foto: Cacalos Garrastazu/UNAIDS-Eder Content

UNAIDS

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) une esforços de 11 organismos da Organização das Nações Unidas, entre eles o UNFPA, para o enfrentamento da epidemia global de AIDS.

Por Jorge Salhani, com informações do UNAIDS.

banner zica lateral

teste pequeno

banner programa de pais

banner materiais iniciativas

reducao

unfpabrasil Você possui graduação nas áreas de saúde ou educação, ciências sociais ou humanas? Mais informações em:… https://t.co/sU0ScnRtEh
2hreplyretweetfavorite
unfpabrasil Existem vários tipos de métodos contraceptivos e todos são disponibilizados pelo SUS. Informe-se, ligue para DISQUE… https://t.co/Nu9qTj6NoV
23hreplyretweetfavorite